A assembleia de Galiza Nova da comarca Compostela-Ordes renova Direção Comarcal no dia de ontem, 27 de julho

A militância e simpatizantes de Galiza Nova da Comarca de Compostela derom-se cita ontem, 27 de julho, numa assembleia aberta para debater os novos retos que tem a mocidade galega na Galiza pos-covid e trabalhar para mostrar a realidade injusta que vive a juventude da comarca. 

A assembleia acordou uma séries de medidas encaminhadas a reativar o trabalho militante, afiançar a formação como eixo central da militância política e crescer organizativamente nas diferentes localidades.

Nesta linha de propostas para reiniciar a atividade politica, a assembleia decidiu renovar a direção comarcal que, até ontem, estava composta por: Andrés Caruncho, Alba Barcia, Artai Gavilanes, Miguel Lozano, Manuel Magán, Fran Xestal e Santiago R. Caramés

A militância de Galiza Nova Compostela elixiu, por unanimidade, a Rebeca Cambeiro coma responsável comarcal. A nova responsável salientou a necessidade dum projeto político forte e de base na comarca e avançou o seu compromisso de trabalhar para fazer de Galiza Nova Compostela a organização de referência para a mocidade.

À Direção Comarcal unirão-se Fran Xestal como Responsável Comarcal de Organização e Paulo Queiruga como Responsável Comarcal de Comunicação, elixidos também pela totalidade da assembleia. 

A Assembleia Comarcal de Mulheres e a Assembleia Comarcal LGBT também renovaram no dia de ontem as responsabilidades, sendo escolhidas Sara Míguez como Responsável de Mulheres e Alberte Calo como Responsável LGBT e que formarão parte da Direção Comarcal.

Desta forma queda constituida uma nova Direção Comarcal que terá como maior reto canalizar as demandas da mocidade, num amplo movimento social que ponha à juventude galega no centro da atividade política. A assembleia comarcal entende que nesta fase de descomposição do capitalismo e do estado espanhol, a luta da mocidade será decisiva.

Leave a Reply

Your email address will not be published.